2007-12-29

Fim de ano 2007

Depois de ementa de Natal, quero deixar-vos uma receita especial de minha autoria para acompanharem com a ceia de fim de ano.


Receita especial de fim de ano: Bolo da concórdia 2008.

Ingredientes:
Amor e Amizade
Esperança e Harmonia
Fraternidade, solidariedade e generosidade
E todos os outros ingredientes que cada um quiser juntarem.
As quantidades são em conformidade com o número de pessoas e o seu coração.

Preparação:
Comece por deitar as ideias tristes para o lixo, limpe as teias de aranha dessa cabeça, esfregue as mãos com saúde, arregace as mangas para o trabalho e comece um novo ano,
Pegue numa forma do tamanho do seu coração, depois unte com amizade, e polvilhe com harmonia.
Para prepara a massa, comece por misturar muito amor, uma dose de paz, e outra de saúde, acrescente nas devidas proporções, de esperança até obter uma massa de serenidade e calmaria.
Em separado prepare um molho, juntando a dose necessária e em quantidades iguais de fraternidade, solidariedade e generosidade, ficando este com uma textura delicada
Misture o molho anterior, á massa e vá mexendo tudo com carinho e ternura, até obter uma mistura uniforme e leve e perfeita,
O produto obtido, deite gentilmente na forma, depois leve tudo ao lume brando por tempo indeterminado.
Ao logo da cozedura mantenha o calor humano a uma temperatura ideal de dialogo e compreensão
Nota: não deixe arrefecer o espírito humanista que existe em si
Depois de retira o bolo da forma, faça uma cobertura a seu gosto, em que não poderá faltar, sorrisos, com muitas rodelas de alegria, uns pedaços de perdão, juntado flores de sorte,
Sirva ao longo de todo o ano a familiares e amigos, assim como é recomendado a oferecer aos seus inimigos.
Depois de ementa de Natal, quero deixar-vos uma receita especial de minha autoria para acompanharem com a ceia de fim de ano.

Da minha parte a mesa está posta, os convites aqui ficam feitos, agora cada um sirva-se á vontade, e ao dar as12 badalada façamos um brinde, (e entornamos um pouco desse néctar em homenagem os presente, aos que não puderam vir, aos que não nos lembramos, aos que nunca queremos esquecer

Levanto a minha taça de Champanhe " Por um mundo melhor", e deixo a minha mensagem de ano novo “Votos de um Ano 2008 cheio de coisas boas: Saúde, Paz e Dinheiro para gastos, e por favor façam os possíveis para serem felizes, e até para o ano se Deus quiser.


Convite


Este convite destina-se, aos meus amigos e amigas, e a todos os visitantes deste canto que é vosso, e que quiserem fazer o favor de compartilhar esta refeição durante o maior espaço de tempo possível, pelo que deixo aqui a ementa:



Ceia

Pratos principais
Para a ceia de final de ano, a ementa será os comeres tradicionais de cada país, ou região, e a gosto de cada um, bem regada com boa disposição e descontracção natural


Sobremesas
Por esta ocasião será servido a um ou mais Bolos da concórdia 2008, juntando outros doces anti - colesterol, anti – diabéticos, e outros com muito e pouco açúcar , para todos os gostos e paladares.


Bebidas


Recomendação para acompanhar a ceia de fim de ano, vinhos e marcas seleccionadas por mim:
Nota: A riqueza das castas está em cada um de nós, sendo, ano de colheita recomendado, o do seu nascimento.

Tintos e brancos: “Herdade do anti-racismo” ; “Quinta contra a xenofobia” ; “ Vida e Trabalho”
Champanhes e espumantes: “ Por um Mundo Melhor reserva 2008 “; “Estrela de Esperança “ ; “Celebração da humanidade”; “ Espumante Bom Sucesso” “Reserva Boa Bonança”
Whishies: “Inovação”; “Criatividade” ; “Objectividade”
Licores: “Pureza “ “Honestidade”, “Sinceridade”
Porto: “Vitage reserva natural” , “Longevidade com saúde” “Boa Esperança “ “Dignidade” ;
Refrigerantes : “Jovialidade”, “Espírito de Iniciativa,” “Sabores do mundo”
Águas com e sem gás “Ingenuidade Cristalina” ;“Ribeira dos Milagres”
Café : “Saudade”
Chá: " Gentileza"

À meia noite é servido votos de:


Boa Saída 2007- Melhores entradas em 2008 - Feliz Ano Novo - Prospero Ano 2008

2007-12-27

O Desafio Cinematrix

Fui desafiado pelo Marinheiro de Água Doce–Marco Ferreira, para o desafio cinematrix. Segundo indicado a ideia é eleger o meu top 5 da industria cinematográfica.Sou um cinéfilo de longa data, desde muito novo, devorando filmes, quase diariamente, mesmo quando não havia TV, assim vou eleger alguns dos que me lembra e que me marcaram com a sua qualidade, interpretação ou conteúdo.
Apresento temas mais ou menos variados , começando pelo último filme a a que assisti no cinema, deixando tantos outros qua agora também não me ocorrem.

. O GANGSTER AMERICANO, de 2007 de Ridley Scott com Denzel Washington

. A TESTEMUNHA, um filme de 1985 , dirigido por Peter Weir, com, Harrison Ford, em o detetive John Book e Kelly Mcgillis, mulher amish

. OS INTOCÁVEIS de 1987 dirigido por Brian De Palma, tendo as personagens de , Al Capone (Robert De Niro); Eliot Ness ( Kevin Costner), agente federal, Jim Malone (Connery ) o policia aposentado, George Stone (Garcia) ao ingressar na Academia de Polícia e o agente contador Oscar Wallace (Smith)

. SEVEN - 7 PECADOS MORTAIS de 1995 O realizador David Fincher com o actor Brad Pitt

. GLADIADOR do ano de 2000, dirigido por Ridley Scott com os artistas Russel Crowe e Joaquin Phoenix

. A Saga GUERRA DAS ESTRELAS (Star Wars) de George Lucas

Antes do final do ano quer ver se arranjo um tempinho e vou ver " o Tesouro: Livros dos Segredos com Nicolas Cage

E agora vou passar o desafio a todos os amigos que quiserem colaborar, e em especial aos abaixo mencionados:

LopesCa
Campoemflor - Papoila
O PROFANO
NOTAS SOLTAS, IDEIAS TONTAS - quintino
anjoedemonio - maria ines

2007-12-22

Ementa de Natal

Faz este ano uma década que uma pessoa amiga me enviou num lindo papel fino uma Ementa Especial de de Natal, a qual eu guardei e hoje quero partilhar com os meus amigos e com todos aqueles que me visitarem.

Nota:
Desconheço o chefe de tão tal manjar, que um dia elaborou este cardápio, creio num entanto ser um anónimo, como tantos de nós e aqui coloco esta especial mesa, apesar de não ser de minha autoria, dado que subscrevo inteiramente.

Entradas

Rissóis de Amor

Croquetes de Harmonia
Canapés de Amizade



Prato Principal

Bacalhau Iluminado

Peru Natividade


Sobremesa

Rabanadas de Felicidade
Filhoses de Alegria

Lampreia de Saúde

Sonhos de Carinho


Bebidas

Espumante da Prosperidade


Vinhos
da Reserva da Paz

Digestivos
Café da Esperança
Brandy da Sorte



Obrigado por partilharem comigo esta Ceia, e que ela perdure durante o ano de 2008, e por muitos mais que se lhe seguem.

Ergo a minha taça começando por agradecer as vossas carinhosas palavras ,de a amizade e compreensão e estimulo, que me tem proporcionado ao longo deste tempo
Agradecendo e retribuindo os votos expressos, e não querendo (até porque não gosto nem é meu habito grandes discursos,) terminar este período sabático de erguer mais uma vez a taça e desejar a Todos

UM SANTO NATAL NA COMPANHIA DE QUEM LHES É QUERIDO COM PAZ , MUITO AMOR E FELICIDADE.


FESTAS FELIZES - FESTAS FELIZES - FESTAS FELIZES

2007-12-20

Árvore de Natal

*
**
***
*** EU ***
*** QUERO ***
*** SENHOR ***
*** ESTE NATAL ***
***ARMAR UMA ***
*** ÁRVORE DENTRO DO ***
*** MEU CORAÇÃO E NELA ***
*** PENDURAR, EM VEZ DE ***
*** PRESENTES, OS NOMES DE TODOS ***
*** OS AMIGOS. OS MAIS ANTIGOS E OS ***
*** MAIS RECENTES. OS AMIGOS DE LONGE ***
*** E DE PERTO. OS QUE VEJO A CADA DIA E ***
*** OS QUE RARAMENTE ENCONTRO. OS SEMPRE ***
*** LEMBRADOS E OS QUE ÁS VEZES FICAM ESQUECIDOS. ***
*** OS DAS HORAS DIFÍCEIS E OS DAS HORAS ALEGRES. OS ***
*** QUE SEM QUERER EU MAGOEI, OU SEM QUERER ME MAGOA- ***
*** RAM. AQUELES QUE POUCO ME DEVEM E AQUELES Q QUEM MUI- ***
*** TO DEVO. MEUS AMIGOS HUMILDES E MEUS AMIGOS IMPORTANTES. ***
*** OS NOMES DE TODOS OS QUE JÁ PASSARAM PELA MINHA VIDA. MUITO ***
*** ESPECIALMENTE AQUELES QUE JÁ PARTIRAM E QUE LEMBRO COM TAN- ***
*** TA SAUDADE. QUE O NATAL ESTEJA VIVO, EM CADA DIA DO NOVO ANO E QUE ***
*** A NOSSA AMIZADE SEJA UM MOMENTO ***
*** DE REPOUSO NAS LU- ***
*** TAS DA VIDA, PARA ***
*** ASSIM VIVERMOS ***
*** O AMOR JUNTOS ***
*** E EM PAZ ***
UM SANTO E FELIZ NATAL COM MUITA AMIZADE


Nesta época festiva, a inspiração ou vontade de escrever não é muita, assim e recorrendo a memorias e alguns escritos que me foram enviados há já alguns bons anos, e que guardei com carinho, aqui vos ofereço esta árvore de Natal
Desconheço o autor ou autores, e como não é de minha autoria quero agradeço a quem produziu esta bela árvore de palavras, pois quem me enviou já não se encontra entre nós.

2007-12-16

Narrativa incompleta

No inicio de criatividade
Criação de personagens
Momentos tumultuosos
Aventura alucinante
Narrativa de memorias
Viagem de tantas vidas existência
Histórias entrelaçadas
Revelações, recriminações,
Perdão, redenção e culpa
Exposição de factos diversos
A autenticidade das pessoas
Profundamente ilustradas
Figuras polvilhavam
Actores carismáticos
Subtis jogos de poder
Engenhosas conspirações
Existência boémia
Criaturas sofisticadas
Homem virtuoso
Reputações forjadas
Multiplicidade de situações
Devaneios incontrolados
Experiência traumática
A luta do autor - narrador - criador
Incertezas o atormentam
Reúne uma figura e outra
Peça do puzzle a construir
Num exercício de paciência
Imagens de paisagens idílicas
Cidades iluminadas e fervilhantes
Zonas imundas e escuras
Locais tristes e arrepiantes
Meditação inacabada
Denominador comum
Eliminação de situações
Ou ideias estapafúrdias
Em Inspiração febril
Chegado á fase final
Duvidas incertezas angustias
Tempo de balanço crítico
Surge as dores de um parto
Dedico este poema a todos aqueles , que de uma forma ou de outra tentam trans mitir uma historia, um conto, um poema, algo de si ou do que o rodei aos dos outros,
Que a vossa imaginação não vos falta para alegria de todos nós. Bem hajam com um Santo e Feliz Natal, na medida dos vossos desejos.

2007-12-13

Festa de Natal dos sem-abrigo

Como me foi pedido para divulgar esta causa tão nobre, abro excepção, e transcrevo do blog http://portucalactual.blogspot.com/ sendo assim da sua responsabilidade

"Festa de Natal dos sem-abrigo - 14 a 16 de DezembroComo já se sabe, a Comunidade Vida e Paz teve o seu armazém roubado e desapareceu grande parte dos alimentos e bens que tinham para dar a pessoas sem-abrigo entre outras carenciadas. Esses bens são para a festa de natal dos sem-abrigo que vai-se realizar neste próximo fim de semana na Cidade Universitária. Infelizmente centenas ou milhares destas pessoas podem ficar sem comida, roupas ou outros bens essenciais.Saiba mais sobre esta situação: http://groups.yahoo.com/group/InfoNature-Portugues/message/851

Assim, venho por este meio pedir a todos, que comuniquem e se dirijam à Comunidade Vida e Paz para doarem alimentos e todo o tipo de bens essenciais que já não precisem, como roupas, calçado, cobertores, entre outros que se considere serem úteis. É igualmente importante a doação de brinquedos para trazer algum sorriso às crianças desfavorecidas.Por favor reveja os seus armários e caixas, e doe toda a roupa, brinquedos e outros bens que não precisar, para se poder realizar com alegria e abundância a festa de Natal dos sem-abrigo.

Comunidade Vida e Paz
Rua Domingos Bomtempo, 7 - 1700-142 Lisboa - VER MAPA
Comunidade Vida e Paz
Organização da Festa de Natal com os Sem-Abrigo 2007
natal2007@cvidaepaz.org
http://www.cvidaepaz.org/
Telef.: 91 234 0222 - 21 846 01 65 - 21 843 97 93

Apelo com urgência a quem quiser ajudar..."

Fim de citação

Noite de consoada

A finalizar o tema desta quadra natalícia, para todos os amigos, conhecidos, visitantes, e até inimigos (quem os não tem) aqui vos deixo com votos e poema
Votos de Festas Felizes, com poucos gastos e muito carinho e amor

Noite de consoada
A família reunida
Pais filhos avós
Irmãos e Primos
Netos, sobrinhos
Outros familiares
Conversas risos
Uma piada, gargalhadas
Lembranças passadas
Uma pausa
Momento de reflexão
Alguém recorda
O familiar que finou
A ausência de quem partiu
Lembra-se o gesto
O sorriso a frase
Noite de harmonia
Alegria e tristeza
Lágrimas e sorrisos
Comungam
Á volta da lareira
Ou da mesa farta
Couves e bacalhau
Polvo, batata, hortaliças
Bom vinho, sumos
Fritos doces, guloseimas
O bolo-rei é mestre
Entre outras doçarias
Momentos Ada consoada
Meia-noite, desejada
Chegado o momento
Troca de presentes
Alegria da pequenada
Uns sorrisos benévolos
Outros tantos de contente
Reunião de família
Ou o que dela resta
A noite chegou ao fim
Um adeus de despedida
As palavras repetem-se
Promessas de um até breve
Voltam as ausências

Por horas foram esquecidos
Conflitos, quezílias familiares
Confraternização paz amizade
Domina a Noite Santa Noite Natal
O significado da noite foi alcançado

Nesta quadra cristão adulterada
Em que muitos ainda acreditam
Abençoados sejam todos os lares
Que se iluminem de paz e felicidade

2007-12-11

Compras de Natal

Época especial
Ruas engalanadas
Montras faustosas
Consumo desenfreado
A azáfama é grande
Nos centros comerciais
Sedutora publicidade
Vitrinas provocantes
Para todos encantar
Cuidadosos embrulhos
Pequenos e grandes
Papeis decorados
Laçarotes vistosos

No lar mais modesto
De família numerosa
A carência é que governa
Dar volta á imaginação
O dinheiro não abunda
Não é de fácil solução
Camisola, pijama, meias
Bebida, cachecol, gravata,
Bugigangas costumeiras

Gentes de grandes fortunas
Famílias mais abastadas
Outras sem sabermos como
Lucro fácil, endinheirados
Carros, relógios, portáteis
Brincos, pulseiras, colares
Luxos desmedidos
Gastos desregrados
Não importa como ganhos

Nestes tempos da modernidade
Ostentação, consumismo a dominar
Perde-se o significado que reinava
Valores cristãos da natividade
Paz, amor ao próximo solidariedade
Actos hoje pouco praticados

2007-12-10

Enfeites tradicionais

Arvore de Natal
Pinheiro natural
Colocado num vaso
Envolto em papel
De seda colorida
A estrela lá no alto
Pelo meio
Pedaços de algodão
Estrelas e anjos
Pequenos objectos
Pinhas e sinos
Luzes coloridas
Tarefa não concluída
Pois não podia faltar
O presépio tradicional
Imagens de barro
A sagrada família
A vaca e o burrinho
A manjedoira
Onde o menino
Se encontra deitado
O chão feito de musgo
Que se ia apanhar
Os três Reis Magos
Melquior, Gaspar, Baltazar,
Afastados do estabulo
Cada dia se iam aproximar
Camelos e outros animais
Um pedaço de espelho
Transformar-se em lago
Personagens populares
De anjos e arcanjos
Gansos e patos
O pastor e as ovelhas
O pescador e a lavadeira
O moinho e o moleiro
O cavador na eira
Montes feitos de areia
Ano após ano
Uma nova figura
O presépio ia aumentar
Um ano não ouve ritual
Perdeu-se a construção
Faltava a pessoa principal
Que mantinha a tradição

Este poema é dedicado á memória da minha tia Luísa, que durante muitos anos me encarregava de com ela construir o presépio, mesmo depois do nascimento dos meus primos, naquela casa era a tradição.

2007-12-08

Facturas em alerta

Pagar para reclamar mau serviço Não obrigado, aqui fica um alerta
Sou assinante da CLIX, telefone e Internet, hoje recebi a factura de pagamento com valores inesperados, por isso deixo aqui um aviso.
Durante o mês de Outubro e Novembro efectuei 7chamadas para a CLIX (Tel 707107070) atendimento a clientes. Qual não é o meu espanto que me debitam as referidas chamadas, algumas com o período de 1, 47H, outra de 54min, e por ai fora num valor total de aproximadamente 32Euros
Esta chamada deve-se a comunicar a falta de Internet, e os longos períodos deve-se á espera e depois á explicação e muitas tentativas para resolver o problema.
Nestas coisa e como não deixo para amanhã o que posso fazer de imediato, a quando da factura liguei logo de imediato para a CLIX começando por dizer que não pagava a factura, me pediram para aguardar, indiquei por esse sistema as chamadas demoram tanto e que não pagava para me darem musica. Se não resolvessem o assunto não pagava e que anulava a aderência. A senhora, com paciência e educação, depois de ouvir a minha exaltação, sem ser indelicado, pediu-me para eu esperar, depois de algum tempo de espera, me informou que me iriam mandar nova factura e onde estas chamadas não eram debitadas. Agradeci e ficou a aguardar a nova factura.
Todo o cuidado é pouco, esperamos que a situação de facto esteja resolvida, mas é um alerta para todos, parece que a CLIX quer que o telefone de atendimento, quer seja para avarias, ou outras, sejam chamadas pagas, (é só sacar)
O engraçado, sem graça quando ligo, atendem mandam-nos marcar um número, acontece, que esse numero nunca funciona á primeira, tenho de pelo menos ouvir a mensagem gravada duas vezes, e carregar outras tantas na tecla, é o chamado render o peixe.

Entretanto e quando recebi a factura vinha um folheto, a fim de acabar com o papel e ser a factura electrónica, será que desta forma conseguíamos detectar estas anomalias, para não chamar outra situação
Amigos á que reclamar, quando temos razão devemos fazer prevalecer os nossos direitos e tentar acabar com estes malabarismos.
Eu avisei que continuar a ter problemas com Internet CLIX, desisto, e quando reclamar informo logo á partida que não pago chamadas de horas ou longos minutos por causa deles. Pois é uma injustiça, temos serviço mau, tempos longos de espera e depois debitam a chamada.
Eu reclamei, foi atendido, disseram que iam corrigir, assim espero, de qualquer das formas aqui vos deixo o aviso, não sei se isto se passa com os outros operadores, mas todo o cuidado é pouco.

2007-12-05

Sem abrigo

Na escuridão da noite
Gélida e fria
A solidão é amante
Uma amiga ou tormenta
Nunca esquecida.
O cão num latir confrangedor
Companheiro do infortúnio
Se aconchega
Uma garrafa de vinho podre
Que aquece o corpo
Turva a memoria
Um livro enrugado
Carcomido pelo tempo
Um corpo perdido
Quem é, quem foi
Presente e passado
Pouco importa
Num pedaço de cartão
Colchão de plumas
Jornais cobrem seu rosto
Lençóis de Cetim
Tempos passados
Oriundo de lado nenhum
Pele impregnada de sujidade
Ou de marcas da vida
Incógnita personagem
Foi poeta ou escritor
Operário, estivador,
Escriturário ou doutor
Será gente?
O que foi, já não é
Ser humano é certamente
Lembranças que se perdem
Será sua a indiferença
Ou o alhear do mundo

2007-12-04

Missão de acção para um mundo melhor

Vou pedir um gesto de boa vontade, propondo um pequeno desafio dado o período natalício que atravessamos, (melhor seria que fosse alargado a todo o ano, mas seria pedirtalvez demais) Pretende-se evitar em especial nesta quadra a hipocrisia e encontrarmos um gesto de amor para com o próximo
-A proposta consta em efectuar um pequeno gesto, uma palavra, uma acção, uma doação, o que entenderem para com outro ser, (evite o gesto de consumista ou de riqueza)
- Deverá efectuar um a três gestos, e se possível solicitar ao outro para continuar a cadeia, (este pedido não é fundamental, e só esta atitude não deverá ser tomada se as circunstancias o permitirem.
Deverá solicitar o pedido para esta missão, num mínimo a 3 e num máximo a 7 blogues amigos
- Recomenda-se descrever no seu blogue a acção praticada como exemplo a seguir por outros, sendo opcional a narrativa curta ou longa. ou simplesmente EU CUMPRI,
- Deverá publicar no seu blogue na semana que antecede o Natal a descrição da missão realizada (se o entender-facultativo) e a frase:
Eu colaboro para um mundo melhor, e você?

Vamos sentir-nos um pouco mais felizes e para isso eu nomeio-o para esta missão de boa vontade:
O Cheiro da Ilha
FERNANDA & POEMAS
Oficina de Palavras
Marinheiro de Água Doce
SOPHIAMAR
NOTAS SOLTAS, IDEIAS TONTAS
O Guardião

Convido tambem todos os outros amigos a aderirem e a divulgarem esta simples iniciativa.
Se cada um distribuir um gesto ou uma palavra que seja, dando assim um pouco de nós o mundo será mais fraterno, mais humano, mais solidário e menos egoísta. - Bem Hajam

2007-12-02

Época Natalícia

Luzes se acendem
Num final de tarde
Movimentos desusados
Montra recheadas
Encantos de criança
Um homem disfarçado
Ganha vida, pai natal
Tilintar de campainhas
Cânticos de natividade
Árvores enfeitadas
Anjos e arcanjos
O transeunte passa
Caras sorridentes,
Rostos macambúzios
Carteiras recheadas
Bolsos vazios
Alegria e tristeza
Todos se cruzam
Na grande vitrina
Presépio de figuras tradicionais
Misturam-se com bonecos actuais
Bonecas, carros e jogos
Alegria da pequenada
Época de consumo
Troca de presentes
Bijutarias inúteis
Objectos desnecessários
Mas época de Natal
Confraternização
Beijo e abraços
Amor ao próximo
É retórica
Solidariedade e compaixão
Gestos simples de amizade
Palavras de ternura
Tesouros esquecidos

Que esta época não seja só troca de presentes, mas de gestos de boa vontade, de verdadeira amizade pelo próximo, dando um pouco de nós aos outros.
Bem hajam e boa época natalícia .

2007-12-01

Desafio: 10 coisas sobre mim

Este desafio foi-me proposto pelo amigo Marco Ferreira do blog Marinheiro de Água Doce
Consiste em listar 10 factos, nunca antes aqui mencionados.
Aqui vai a selecção de 5 coisas boas e 5 menos boas:
1 - Gosto de me levantar cedo, e se possível deitar tarde (o dormir é uma necessidade) pois adoro a noite, se bem que a vida já não mo permita.
2 - Adoro viajar, conhecer locais, visitar restaurantes, pena é que não tenha tantas possibilidades financeiras, para o fazer mais amiúdas vezes.
3 - Gosto muito de cinema, (filmes) mesmo em TV, mais que qualquer desporto.
4 - Gosto de boa mesa, e da comida com pouco sal, prefiro comer insosso, a ligeiramente salgada.
5 - Gosto de conduzir pela estrada fora, mesmo que sem destino, e em silêncio.
6- Sou introvertido num ambiente desconhecido, raramente dou o primeiro passo para estabelecer contactos.
7 - Sou hipertenso, pelo que me enervo com facilidade e quando tenho razão sou duro de roer deixando de ser condescendente com os outros, acabo por ser teimoso.
8 - Detesto favas assim como não simpatizo com grão.
9 - Não sei nem gosto de cozinhar, detesto, só acender o lume já é aborrecimento.
10- Detesto discutir futebol, só na brincadeira e nunca com um fanático da bola.

2007-11-30

Dor de mãe

Mãe chora agora chora
Alegria teu filho nasceu
Veio á luz um menino
Com amor que é teu

Enquanto ele pequenininho
Vais o proteger, e amparar
Carinho, educação amor,
Nada lhe pode faltar

Idade das primeiras letras
Cadernos, livros escolares
Na escola circulo de amigos
Da tua asa começa a voar

Jovem novas descobertas
Namoros, Desporto, amizades
Surge os primeiros obstáculos
Posto á prova ás realidades

Adolescente outra aventuras
A dureza da vida vai deparar
Alegrias, dificuldades tentações
Paixão, Drogas, marginalidade

Sacrifícios e luta dos pais
Qual será o resultado final
Se têm um filho honrado
Ou nasceu um marginal

Desmoronar de castelos e sonhos
Gritos roubos desavenças destruição
A droga pela casa sem aviso entrou
Desejos da morte como salvação

Educação princípios onde se errou
Família destroçada, desgosto e pudor
Culpa, recriminação, mágoa encontrada
Mãe chora agora chora de grande dor

Dedicado a uma pessoa amiga que há uns anos perdeu um filho, depois de miséria moral ruina familia, da auto destruição por causa da maldita droga, faleceu com uma overdose

2007-11-27

Vida perdida

A chuva bate no rosto
O vento queima a pele
O frio gela-lhe a alma
Encharcado
Num corpo desnudado
Sem dinheiro nem lar
Olha a montra iluminada
Manequim aperaltado
Fato camisa e gravata
Bem agasalhado
Com um riso estampado
Paradoxo de existências
Personagem viva
Esquelético corpo
Apático na sua condição
Modelo serviria
O traje é que não
Num relampejar de tempo
Ontem e hoje se confunde
Sonho ou pesadelo
Jovem que foi
Farrapo que é
Caem lágrimas
Pela face molhada
Que se mistura
Dor e indiferença
Água escorre na valeta
A sarjeta tudo recebe
No bolso bem enrolado
Um pó branco
O seu tesouro…A sua ruína.
Vida extraviada ou perdida?

2007-11-26

Prémio Escritores da Liberdade


QuerubimPeregrino oferta da Maria Faia, Agradeço e faço meu e de todos aqueles que me visitam e professam os mesmos ideais da liberdade e justiça.

2007-11-25

Violência acabar

Hoje é o Dia Mundial Contra a Violência de Género. é preciso , denuciar esta situações devem ser irradiadas deverá tera a participação de todos. Não á qualquer tipo de violência

Entra em casa embriagado
Sem dinheiro nem pão
As crianças choram de fome
A mulher entra em aflição

Mulher sofrida implora
Para acabar tal situação
Em resposta, sem mais
Leva logo um safanão

A bestialidade paira na casa
Gritos de mulher ecoa no ar
Os filhos choram de medo
Esta situação tem de acabar

Mulher sofrida e amargurada
Desta vida tão madrasta
Sofre em silêncio desesperada
Há que tomar atitude adequada

Eliminar a violência é preciso
Uma atitude deve de tomar
Acabar situação de maus-tratos
Autoridades têm de auxiliar

Há humilhações em toda aparte e lugar
Nos estratos pobres, ricos ou remediados
Alerta, denúncia da sociedade é preciso
Degradação na humanidade tem de acabar



2007-11-24

Feiras de Luxo

Está na moda e rende, as feiras de milionários, senão vejamos
A mais interessante e não deixando de ser um paradoxo, é a Feira Anual de Artigos de Luxo, realizada em Moscovo
Mostra o que tantos anos estive de certo modo encoberto e depois a abertura desenfreada ao mercado livre (só para alguns claro) obscurecido, e verifica-se o mais despudor capitalismo senão vejamos
A feira realiza-se anualmente e destinada exclusivamente a milionários onde tudo se vende desde jóias a carros, helicópteros, jactos, barcos e até mansões e outros artigos de luxo.
A Rússia é um bom pólo para comercialização destes produtos, senão vejamos, alguns exemplos
Carro Mercedes com incrustações de diamantes, telemóvel de construção em ouro e diamantes pela módica quantia de 15.000 Euros e outras ninharias.
O florescente mercado de artigos de luxo, não é sinonimo de bem estar social, pelo contrario, a miséria é grande, a degradação e custo de vida da população em geral em que a inflação é galopante, e cada vez se alarga mais o espectro da pobreza, outros poucos, enriquecem e esbanjam fortunas em artigos supérfluos e muitos não tem dinheiro para adquirir produtos base.
No dia de abertura do evento, havia artistas, malabaristas, bonitos manequins, oferta de bombons, champanhe, caviar e outros vinhos das melhores procedências, e claros caríssimos.
Mas deixamos hoje os contrastes e tratamento filosófico, deste mundo podre e vamos continuar para o bem bom.
Mas isto não se passa só na Rússia, na Bélgica e no Mónaco
Também se realiza este tipo de feira se quiser pode dar um saltinho a qualquer delas mas informo que o período de abertura está a acabar.
A feira de Milionários da Bélgica tinha também á disposição, desde um simples relógio de ouro com pedras preciosas até aos carrinhos, Lamborghini, Bentley e outros mimos. Terminou na segunda-feira passada (lamento não ter informado mais cedo). Realizou-se a cerca de 100Km de Bruxelas na cidade de Courtrai, mas não esqueça para o ano há mais. Num evento dedicado ao luxo e extravagancias e para gente de carteira muito muito recheada para ir a este evento
Para terminar e se é fã de barcos, (desculpem o termo) de iates de luxo, pode visitar ainda a feira do Mónaco Yatcht Show , a realizar até ao próximo sábado.
Ai encontra os mais luxuosos iates do mundo com preços que atingem em média dezenas de milhões de euros, feira que atrai os s multimilionários e outros personalidades tipo Vale e Azevedo.

Para não ficarmos tristes estas demonstrações não só se realizam nestes países, também por aqui temos destes eventos, e por esse mundo fora.
A miséria, o mundo cão, a porca da vida ou vida madrasta é para a maioria da população mundial, depois temos uma minoria, que não é assim tão pouca a viver que nem lordes, á custa de quem????

2007-11-23

Diz que até não é um mau Blog



Gostei dos termos deste prémio “Diz que até não é um mau Blog” Que me foi atribuído pelos bolgs :
O Adrianeites
Art & Design de Isabel Filipe
MARGINAL ZAMBI

Com tantos amigos e amigas não podia deixar de aceitar com muito prazer a distinção. O meu obrigado ao meu amigo “ adrianeites” (não sei o nome próprio), e ás amigas Isabel Filipa e Laurentina
Eis os parâmetros inerentes á condição:
1. Este prémio deve ser atribuído aos blogs que consideras serem bons, entende-se como bom os blogs que costumas visitar regularmente e onde deixas comentários.
2. Só e somente se recebeste o prémio “Diz que até não é um mau blog”, deves escrever um post:
- Indicando a pessoa que te deu o prémio com um link para o respectivo blog;
- A tag do prémio;
- As regras;
- E a indicação de outros 7 blogs para receberem o prémio.
3. Deves exibir orgulhosamente a tag do prémio no teu blog, de preferência com um link para o post em que falas dele.
E os meus nomeados são:
BARLAVENTO - Baby
Campoemflor - Papoila
Momentos...()
O Guardião
O PROFANO
Rafeiro Perfumado
Os Bigodes do Gato - J.G.

2007-11-22

PRÉMIO AMIZADE




Este prémio da amizade que gentilmente me foi oferecido pela amiga de : O SILÊNCIO CULPADO AMIZADE E TOLERÂNCIA, que agradeço
Desejo que este seja extensivo a todos os amigos, mas dado que não poderia estar aqui a mencionar todos , aqui vai os 7 eleitos
http://artmus.blogspot.com/ Matoso
http://adrianeites.blogspot.com/ Adrianeites
http://fernananda55.blogspot.com/ Fernanda & Poemas
http://lopesca.blogspot.com/ LopesCa
http://pinderico.blogspot.com/ zé povinho
http://marinheiroaguadoce.blogspot.com/ Marco Ferreira
http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt/ Carla Granja



Dia Mundial Contra a Violência de Género

Acabo de receber o convite para participar e aqui deixo a minha simples contribuição.
No dia 25 de Novembro, comemora-se o Dia Mundial Contra a Violência de Género, Faça ouvir a sua posição, com uma blogagem colectiva desta frase ( ou semelhante):

ABAIXO A VIOLÊNCIA DE GÉNERO: HUMANIDADE NÃO TEM SEXO!!

Fim a todo e qualquer tipo de violência seja, física, verbal, ou psicológica entre homens e mulheres independentemente das suas posições. – C Valente

Só Artigos do Autor

O artigo " A carta"de ontem, não é de minha autoria, mas assumo a responsabilidade da sua publicação,: Fui de certo modo criticado, por repassar uma carta de outro blog, não o facto de ter reencaminhado para o meu, mas porque, de que seria uma fantasia, ou falsidade, pois a carta não podia ser verdadeira.
Pouco me importa, neste caso, que a seja ou não verdade o escrito, mas a substancia nela contida. Gosto de analisar as coisas por um todo, com um alcance mais alem que se entende na mensagem. Neste caso não falo se é do falso ou verdadeiro, pois interessa-me é o conteúdo da mensagem
As cartas que deveram ser elaboradas reclamando de justiça e endereçadas aos governantes, se o Sr. Vítor Cerqueira teve ou não coragem de enviar a tal carta, onde contêm o numero do B.I e nº de contribuinte. Não sou polícia ou outro agente que vá confirmar da entidade da pessoa, e se enviou ou não a carta.
Posso até não concordar com os termos da carta , mas até isso não anula a mensagem, pois cada um escreverá nos termos que o entender e assumirá as suas responsabilidades.
Costumo dizer, “cada um come do que gosta”, (se bem que nem sempre é possível). Come-se o bom, e por vezes o menos bom, comida azeda, ou vem a azedar no estômago, (não á sais de fruto que nos salve) e depois ficamos arrependidos de o ter comido, sentimos-nos enganados, mas os pratos que nos apresentam neste restaurante também não são grande coisa, só nos lamentamos.
Por mim neste restaurante não uso mais os talheres, prefiro entrar na sala, e sair em branco como protesto, Comigo o chefe da cozinha não levou nem leva a minha percentagem.Mas voltando á carta, que me garantem que é verdadeira e a acção desenvolvida, que acredito. Mas deixando isso ao saber de cada um, serviu-me de exemplo, pois aqui neste sitio só tenho originais meus, (salvo no inicio que coloquei um único vídeo do “You Tube”, e outra imagens do “Google”, mas até com isso acabei, assim como das outras vezes foi uma primeira vez e ultima. Acabou.
Neste blog só será publicado artigos do autor - Carlos Valente
Assim tudo o que aqui neste blog for divulgado bom ou mau, seja poemas, crónicas, criticas, cartas ou fotos, tem a minha assinatura, sou eu o autor e assumo a inteira responsabilidade. Quer gostem ou não, se não gostarem paciência não voltem.
Esta janela está aberta a todos, e a todas as criticas (boas ou más) reservando-me o direito de responder ás mesmas ou simplesmente, não responder...

Este Blog é elaborado ao abrigo do artigo21º (Direito de Resistência) e Artigo 37º (Liberdade de Expressão e Informação) enquanto exista a Constituição da Republica Portuguesa vigente e estes artigos.

2007-11-21

A Carta

No Blog da nossa amiga Laurentina http://marginalzambi.blogspot.com. Li e reli e resolvi reencaminhar para este blog, tendo informado a propria de que o iria fazer, Assim estou a divulgar a carta abaixo redigida, que penso deverá servir de um exemplo, para todos os que se sentem injustiçados, pelos governantes .
Exemplo a seguir, reclamar , protestar , mostrar a sua revolta, :


ESTA CARTA COM PEDIDO PARA REPASSAR...
COMEÇO POR DIZER QUE NÃO CONHEÇO O SR VITOR CERQUEIRA .
O subscritor desta "carta" é o Vitor Cerqueira (nadador do Desportivo de Lourenço Marques/Moçambique) onde relata o caso de sua esposa, também nadadora, mas dos Velhos Colonos de Lourenço Marques - Amélia Sampaio...
EXCEPCIONAL !!!
Reparem bem em todos os pormenores!!!!

Ex.mo Senhor Ministro das Finanças·
Victor Lopes da Gama Cerqueira, cidadão eleitor e contribuinte deste País, com o número de B.I. 8388517, do Arquivo de identificação de Lisboa, contribuinte n.º152115870 vem por este meio junto de V.Ex.a para lhe fazer uma proposta:

·A minha Esposa, Maria Amélia Pereira Gonçalves Sampaio Cerqueira, foi vítima de CANCRO DE MAMA em 2004, foi operada em 6 Janeiro com a extracção radical da mesma.
·Por esta "coisinha" sem qualquer importância foi-lhe atribuída uma incapacidade de 80%, imagine, que deu origem a que a minha Esposa tenha usufruído de alguns benefícios fiscais.
·Assim, e tendo em conta as suas orientações, nomeadamente para a CGA, que confirmam que para si o CANCRO é uma questão de só menos importância.
·Considerando ainda, o facto de V. Ex.ª, coerentemente, querer que para o ano seja retirado os benefícios fiscais, a qualquer um que ganhe um pouco mais do que o salário mínimo, venho propor a V. Ex.ª o seguinte:


· a) a devolução do CANCRO de MAMA da minha Mulher a V. Ex.ª que, com os meus cumprimentos o dará à sua Esposa ou Filha.
·b) Concomitantemente com esta oferta gostaria que aceitasse para a sua Esposa ou Filha ainda:
·c) os seis (6) tratamentos de quimioterapia.
·d) Os vinte e oito (28) tratamentos de radioterapia.
·e) A angustia e a ansiedade que nós sofremos antes, durante e depois.
·f) Os exames semestrais (que desperdício Senhor Ministro, terá que orientar o seu colega da saúde para acabar com este escândalo).
·g) Ansiedade com que são acompanhados estes exames.
·h) A angústia em que vivemos permanentemente.

·Em troca de V. Ex.ª ficar para si e para os seus com a doença da minha Esposa e os nossos sofrimentos eu DEVOLVEREI todos os benefícios fiscais de que a minha Esposa terá beneficiado, pedindo um empréstimo para o fazer.
·Penso sinceramente que é uma proposta justa e com a qual, estou certo, a sua Esposa ou filha também estarão de acordo.
·Grato pela atenção que possa dar a esta proposta, informo V.Ex.a que darei conhecimento da mesma a Sua Ex.ª o Presidente da República, agradecendo fervorosamente o apoio que tem dispensado ao seu Governo e a medidas como esta e também o aumento de impostos aos reformados e outras...
·Reservo-me ainda o direito (será que tenho direitos?) de divulgar esta carta como muito bem entender.
·Como V. Ex.ª não acreditará em Deus (por se considerar como tal...) e por isso dorme em paz, abraçando e beijando os seus, só lhe posso desejar que Deus lhe perdoe, porque eu não posso (jamais) perdoar-lhe.

·Atentamente 19/Outubro/2007
Victor Lopes da Gama Cerqueira

Render da Guarda

A cada terceiro domingo de cada mês temos em frente ao Palácio de Belém - Lisboa o render da Guarda pelas 11.00h.
Momentos agradáveis de ser ver, com banda de musica, fanfarra, guardas e cavaleiros, presenciado sempre com agrado por nacionais e estrangeiros, aproveita-se e come-se um pastel de BBelém, ou leva-se para o lanche.












2007-11-20

Dinossauros da politica

A política deveria ser por vocação, e não por profissão, acontece que a maioria dos nossos parlamentares são políticos por profissão deputados por categoria, o que desvirtua e chegamos ao ponto que estamos. Descontentamento, descrença,
Temos um parlamento onde se encontra deputados com mais de 10 ou 20anos na sua cadeira confortável.
Talvez por isso, e não só, temos tão maus deputados, pois encontram -se agarrados ao lugar e por vezes sentem-se superiores e afastados da realidade, quando não uns meros joguetes das cúpulas
Há pessoas honestas e não querem entrar na politica , simplesmente pelo lamaçal existente e não é por uma Questão de dinheiro (isso apregoa o profissional) mas porque são pessoas com vontade própria e querem exercer essa função por gosto, com sentido de estado e de servir o próximo, com verticalidade e não subserviência partidária, ter voz e alma própria, e para muitas cúpulas não interessa, o importante é o servilismo mesmo que medíocre.
Veja-se o limite de mandado para o Presidente da Republica, existe, assim como para os presidentes de câmara, mas não existe limite para deputados e porquê?
Ora a habituação e viciação e tudo aquilo que os próprios disseram quando por exemplo no limite para as autarquias, (como é costume dizer-se, fazei o que eu digo, não fazei o que eu faço), e então estão agarrados ao lugar, e o que é valido para os outros não querem para eles.
Faça-se igualdade, que as leis e princípios seja igual para todos, (pois é depois lá se perdiam o tacho e as mordomias, a reforma que pode ser acumulada com outros privilégios é só para alguns, os senhores parlamentares.
O nosso sistema parlamentar tem de ser urgentemente alterado
Os deputados do partido no governo não estão ali só para apoiar e dizer sim ao governo, a função deles é fiscalizar, alterar, corrigir, independentemente de ser ou não o seu partido.
Outra situação (lirismo) porque não se cria uma lei que obrigue os partidos a cumprir, o seu programa eleitoral e o seu programa de governação deveria estar em conformidade e ser executado, Competiria ao Presidente da Republica também democraticamente eleito ser o fiel zelador desse cumprimento.Quem promete cumpre.
Renove-se os quadros políticos, ouve-se falar muito, faz-se pouco.
Assim temos caquécticos, dinossauros, maus deputados, entram mudos saem calados, servem para fazer número do partido, sem pensamento próprio, sem ideias, e sem defender os seus eleitores, mas profissionais da política, mais deputados, assim não fiscalizam os governos, o que permite a estes fazerem pura e simplesmente o que entendem, mesmo que descurem os princípios ideológicos (será que ainda existem?) e o seu programa eleitoral.
Para que serve a politica e um parlamento onde muitas das vezes só se trata o supérfluo em discussões por vezes estéreis em vez de se tratar do fundamental. O bem do país e do cidadão,


A falta de verticalidade e honestidade de muitos políticos é uma nódoa negra na democracia, e só leva á descrença do cidadão em qualquer país civilizado.

PS.

Haver eleições não é sinonimo de democracia, como muitos apregoam, no tempo de Salazar, havia também eleições, Hitler, também foi eleito, na América Latina e em Africa, em que muitas nações as eleições são tão democráticas como no tempo do fascismo, ganha sempre os mesmos. O jogo está viciado
E como numa boa ditadura ou onde domina a corrupção e vigarices com tentáculos de polvo o difícil é provar. A falta de democraticidade que existe, existe.

2007-11-19

Político um mal necessário

Todos sabemos, que a democracia, políticos e partidos, é um mal abençoado, pois o mundo sem estes elementos, era uma desgraça ainda maior
Quando escrevo algo, não personalizando acabamos se assim o entenderem por generalizar, mas é evidente que em todos os lados nomeadamente na politica, no aparelho governativo, nas autarquias, nos partidos políticos, assim em como todas as actividades ou profissões, há bons e maus, pessoas de palavra e verticalidade, como sem palavra e verme rastejantes, honestos e desonestos, correctos e indelicados ou seja há de tudo um pouco, em toda a parte e em todo o mundo. Acontece que á actividades que as pessoas se encontram mais expostas, mexem com o nosso dinheiro e com os nossos interesses individuais e colectivos, falam prometem mais e cumprem menos.
Não pretendo ofender ninguém, como se diz “ Quem se picou, nele se acertou”, dado que a verdade dita não ofende quem não se sente atingido.
Ao tentar escrever um poema sobre um determinado tema, claro que a preocupação é o genérico, nunca o individual, cada um afasta o trigo do joio á sua maneira as sementes foram lançadas.
Posto este esclarecimento aqui vai mais uma achega ao que me tem sido transmitido.
O sistema politico está feito ao sabor de uns quantos e não de todos, é esta a minha opinião, já algumas vezes transmitida, mas entendo também que temos o dever cívico de apontar o que julgamos estar mal, de lutar pela verdade e justiça com os meios democráticos ao nosso alcance, e a palavra é uma arma.
Vejamos se todos, e digo todos os portugueses, que estão descontentes com a politica e com estes políticos, friso com muitos destes políticos, independentemente do partido, não fossem votar, adiantaria alguma coisa, creio que não, e porque uns outros quantos, vivem á custa dos partidos, directa e indirectamente, e não e já não incluo os que estão filiados mas, não praticam, basta ver os que são funcionários dos partidos, os autarcas, desde o presidente da Câmara ao membro da assembleia de freguesia, muitos dos funcionários em diversos locais onde o seu emprego depende estritamente do partido ou de determinado politico e por ai fora, são muitos milhares, largos, depois não temos em nada nas nossas leis ou decretos um limite mínimo que é exigível para a eleição de qualquer autarca, deputado ou mesmo presidente da republica (este aqui só tem de ter 50%*1 para a eleição na primeira volta e em relação ao numero de votos, numa segunda volta nem esse numero é importante, isto quer dizer que se uma grande maioria do povo se abster-se haveria sempre que assumiria o poder independentemente da vontade maioritária do povo, pois não existe nenhuma regra que obrigue á existência de outras listas e pessoas, é tudo uma democracia a fingir, quando em eleições só se fala em partidos, partidos, e dos lideres partidários muito pouco ou quase nada dos outros candidatos.
Quando lhes convêm é a disciplina partidária, quando convêm, são eleitos individualmente e cada um defende os seus eleitores, (mas se a maioria dos eleitores nem os conhece), pois as eleições não são nominais, mas a verdade é que os eleitos (deputados e autarca), estão sempre divididos, ou balançados para o lado que dá mais jeito, uma vezes tem de obedecer ao partido, e não respeitam os interesses dos seus eleitores, outras quando estão zangados com o partido (com ou sem razão) alega que foi eleito individualmente e dispensa o partido, em que ficamos?
Situações dúbias, que tem de ser clarificadas como tudo o mais.
A nós simples cidadãos cabe-nos abanar a arvore, tentar que caiam os frutos podres e fique os sãos, mas que é difícil é.
Cada um deve fazer uma forcinha, pequena que seja, juntos podemos mover montanhas.
Que fique claro também que ao dizer isto, não sou contra os partidos, e sou como no passado (antes do 25 de Abril) a favor de uma democracia plena, autentica, dito isto acrescento
O que pretendo será criticar os maus políticos, as falsas promessa, o não cumprimento dos compromissos assumidos, do não cumprimento dos programas eleitorais, que devia de servir de “biblia” a cumprir, e quando chegam ao poder se esquecem de tudo o mais. Conversa e justificações encontram sempre.
Em democracia o cidadão tem o direito, e porque não o dever, de criticar, de expressar seu descontentamento, pelo modo como o seu país é governado ou como se faz politica
Os partidos, os políticos e os governos, não são senhores da verdade, pelo que estão sujeitos a criticas, e quem não gostar vá viver para um país de ditadura, creio que estamos todos entendidos e de acordo, e quem não estiver paciência.
Com os amigos falo de gosto de falar de politica , mesmo que não estejamos de acordo, ou em pólos opostos, com a condição, de nos respeitarmos as ideia um do outro, sendo fundamental, não poder haver radicalismos ou fanatismo, se assim for, Ponto final, conversa interdita

- A democracia apesar de não ser o sistema perfeito, é o melhor de todos os que conhecemos
- Antes uma má democracia a uma boa ditadura
- Antes uma democracia imperfeita a uma ditadura perfeita
- Antes uma democracia rameira a uma ditadura presenteia
- A política e os políticos é um mal necessário.
- Não pretendo políticos perfeitos, mas exijo políticos honestos.

2007-11-18

Políticos e governantes

Governantes, distribuidores de benesses
Onde reina, decisões obscuras de poder
Lacunas de transparência são evidentes
Clareza nas opções é preciso eleger

Compadrios políticos, mescla estranha
Acção concertada de influências a proteger
Quando a sua função e finalidade suprema,
Seria a todos e por igual a nação defender

Lugares e cargos de altos funcionários
Outras zonas não escrutinadas do poder
Preferência ditadas por confiança politica
Onde não é claro por competência merecer

Diferentes personagens se deslocam
No tabuleiro de xadrez enlameado
Jogos de interesses se acumulam
País ou partido o mais beneficiado?

Posições não convincentes das cúpulas
Poder, esvaziamento partidário ideológico
Negligenciado as politicas de referência.
Patologias de uma amnésia partidária

Num governo democraticamente eleito
Pretende-se transparência e sinceridade
Dotes de justeza e humanidade solidariedade
Mesmo que a todos não possa agradar

Não tenho em muita consideração os políticos
Entendendo haver falta de pudor e honestidade
Muita sujeira, pouca clareza, e verticalidade
Coerência e verdade são urgente implementar






2007-11-16

Só uma fotocópia ou mais de 60.000

Um ministro, enquanto tal, saca (não encontro melhor termo) do Ministério que não é sua propriedade nem feudo, e ainda por cima da “Defesa Nacional” milhares de fotocopias, introduzindo pessoas alheia segundo o próprio contrata pessoas alheias ao ministério são encarregues de fotocopiar tais documentos, sejam eles pessoais de Estado e como diz do partido., Pouco importa
Este senhor não sabe ou não quer distinguir, uma coisa é exercer funções partidárias outras é de estado, mas a tacanhez não lhe permite ver a diferença, Isto só se pode passar num país do faz de conta
Então o ministério não tem funcionários próprios? Certa documentação deve de passar um número restrito de pessoas, ou é tudo é á balda? Se assim for não vale a pena ter serviços secretos militar ou civis, seja o SIS, ou outro, que estado é este (Um estranho não pode estar habilitado mexer em documentos oficiais e muito menos copiar (veja-se só em que mãos andou e anda a , defesa nacional de um país . Em muitas partes do mundo fosse ministro com outra categoria qualquer dava azo a ser considerado espionagem, mas no país de bandos costumes, vem-se para a TV com ar de peru emproado a confirmar os actos quando estes deviam se secretos e vergonhosos para quem o pratica.
Foi copiado com indicação pelo próprio e por terceiras pessoas, documentos sobre o Iraque, Nato, ONU, submarinos, e outros que não sabemos, para que quererá uma só pessoa tanta documentação, para fazer um livro e vender a peso, ou para os vender ao estrangeiro, a justificação apresentada é no mínimo ridícula e fazer todos os outros de parvos. Mas á maioria do povo não o faz, só mesmo aos da sua laia ao povo eles não o f, a
Em qualquer país civilizado, ou onde existe uma réstia de noção de Estado, este senhor devia ser interrogado pelos serviços competentes de protecção de dados da Nação, ou outro organismo de defesa e protecção nacional, a analisar os documentos e se necessário os apreender e levar a julgamento os pessoas implicadas.
Mesmo num país terceiro mundo, isto era inadmissível e dava por certo prisão imediata. Claro, numa republica do faz de conta este senhor acha a situação mais natural do mundo.
Olha se a moda pega e todos os governantes Ministros, Secretários de Estado e outros responsáveis, resolverem fazer o mesmo,
Qualquer politico minimamente com honestidade moral e não procedia deste modo, pois a escrever vinte e tal paginas por dia, e com desculpa bacoca, ser assuntos do seu partido das duas uma um Ministério é um organismo do estado ou sede de Partido Politico, e ainda se põe, quem trabalhava para o partido ou para o país,
Depois seria previsível que o funcionário, em vez de fazer uma cópia, faz duas, uma para ti, outra para mim e depois vende, dá, distribui, dado que não é crime.
Assim vai o país, se fosse um qualquer funcionário, trabalhador de do Estado, seria preso, acusado de crime de espionagem eu sei lá Ainda há quem esteja preocupado com escutas telefónicas, meus
Senhores abram os olhos e tenham vergonha. respeitem o povo, a constituição
E aqui não é só o governo que devia ter algo a dizer, mas e principalmente o Presidente da Republica até como Chefe das Forças Armadas , dado rter-se passado dentro do Ministério da Defesa
Quem nos acode ??????????

Passatempo

A nossa amiga Baby do Barlavento, colocou-me um desafio, mais como passatempo, apesar de não ser meu hábito, , mas devo confessar a inspiração de momento não é muita) resolvi aceder ao desafio, e aqui vai

1. Pegue no livro mais próximo, com mais de 161 páginas – implica uma escolha aleatória, não tente seleccionar o livro, será ao calhas ;2. Abra o livro na página 161;3. Na referida página procurar a 5.ª frase completa;4. Transcreva na íntegra para o seu blogue a frase encontrada;5. Aumentar, de forma exponencial, a improdutividade, fazendo passar o desafio a mais 5 bloggers à escolha.
“ O livro que estava á mão, o mais perto, talvez por ter sido o ultimo que estive a ler,
Autor: José Rodrigues dos Santos , Titulo “ A fórmula de Deus”
Quando constroem uma ponte ou põem um satélite a circular à volta da terra, os engenheiros recorrem à física de Newton e de Maxwell
O desafio entre amigos e sem nenhuma obrigatoriedade, vai para:

4mind - A. Soares
anjoedemonio - maria ines
FERNANDA & POEMAS
LopesCa
Momentos...()
RECALCITRANTE - Meg
Whipers in night
outros amigos que queiram continuar com o exercicio podem entra no passatempo:

2007-11-14

Debate

No parlamento palavras são importantes
Os debates e discussão são essenciais
Não só é absolutamente necessário “fazer”
Como é fundamental dizer, e explicar

Retóricas de estilo não basta
Numa arte tantas vezes mentirosa
Provar e fazer obra é importante
Pois o actor é capaz de mentir

Na política as personagens orbitam
Como numa criação artística
Palco de uma encenação sofisticada
Por vezes de intensidade dramática

Multiplicidade de abordagens se depara
Em sóbria imagem ou metáfora maldita
Em que a verdade sempre se confronta
Analisada numa perspectiva devida

Por parte do cidadão eleitor,
Como espectadores não basta
É importante intervir, civicamente
Com a ferramenta ao nosso dispor

Basta de fatalidade, é tempo perdido
Oratória de vitimação é dispensável
É essencial uma cultura de exigência
Com consciência de contributo positivo

2007-11-08

Palavra independente


Palavra que é independente
É a que se prende e asfixia
Prisioneira do sentir verdade
Quer escrever um poema

Mordaça que fecha a boca
Correntes comprimem o peito
Grilhões prendem os pés
A opressão pretende-a calar

Na ditadura, vezes disfarçada
Pois a tirania é quem reina
Subtil, dócil, outra envenenada
Passa pelos censores dissimulada

Encarcerada em cubículo de prisão
Uma pomba no postigo vai poisar
Um pequeno raio de luz na escuridão
Uma pena cai, e o verbo vai empregar

Forma escrita ou prenunciada
Límpida, sentida obstinada
Com pluma escreve democracia
Na voz um clamor de liberdade

Numa intervenção critica e cívica
Coerência de princípios fundamentais
Autor, poema e palavras proclamam
Justiça, trabalho, dignidade social

2007-11-07

Olhando o mar

Foto do autor; C Valente - Banco para ver o mar - Praia de Santa Cruz

Num banco, sentado á beira da praia
Perscrutando o horizonte sem findar
Ou até aonde a nossa vista alcança
Olhando a imensidão do mar

O pensamento navega para longe
Acompanha o movimento das águas
As ondas espraiando-se na areia
Trazendo imagens e memorias distantes

O longínquo é calmo como o leito defunto
O perto agitado como um parque de diversão
Ondas de espuma e areia se confundem
Local de mistura de sons e agitação

A perspectiva da paisagem que nos rodeia
Nesta tarde solarenga de Outono
Definir cores e tons brilhantes dispersos
Escutando o ruído das ondas do mar

Ritmo constante num pulsar de vida
As vagas como uma dança arrebatadora
Um movimento mais forte e outro
Depois a suavidade como numa sinfonia

Grande e fascinante mundo de mistérios
Percorre os quatro cantos do mundo
Equilíbrio entre passado, presente e futuro
Tesouros escondidos, existência profunda.

Num repasto de peixes e mariscos
Respeitando os genuínos sabores
Louvamos ao deus do mar Neptuno
Obrigado ao cozinheiro e pescadores

2007-11-04

Alvorada na cidade

Alvorada na cidade, a semana se inicia
Passos vagarosos, louca correria
Entre ruas, ruelas, praças e avenidas
Gente estremunhada, rostos ausentes

Emaranhado de edifícios, lojas, oficinas
Pessoas em turbilhão, carros, buzinas
Comboio, barcos, autocarros a transbordar
Sorrisos indiferentes, fala apressada

Fadiga estampada alegrias contidas
Expressões de coragem, luta encetada
Crianças ensonadas, choros sentidos
Num barulho fervilhante de existência

Sobe o sol, a claridade se apresenta
Encontro, desencontros, de gente perdida
Um cenário de opereta se deslumbra
Figurantes neste palco que é a vida

A grande canseira do dia a dia, se repete. Mais uma semana começa, bom inicio de trabalho para todos, com saudações amigas.

2007-11-03

Gatos

Junto a minha casa aparecerem uma ninhada de gatos que agora a minha mulher alimenta, e a quem eu chamo a mãe dos gatos, por brincadeira, dado o seu carinho por eles, como lhes fala, como os alimenta, apesar de não nos pertencerem. Uma gatita andava por aqui e num quintal que não sei onde lá vivia. Agora aparece junto á minha casa, com os filhotes, sobe ao telhado da garagem onde a minha mulher lhes dá de comer,
Compra alimentos, e então, logo pela manhã mal abre a janela lá tem os seus meninos á espera, e eu já me vou familiarizando com a situação, então eles são todos pretos e pela tarde lá se aconchegam ao sol, ou á espera de alguma comida, assim apresento os “gatos selvagens.”
Os gatos já sabem vir perto da janela, e como já tenho cá um, o meu “Patinhas” ás vezes quando este regressa a casa ou outros começam a miar, parece que também pretendem vir, mas também como selvagens não se deixam apanhar
O que neles mais me impressiona é os seus olhos, num corpo esguio e todo negro os seus olhos são de um tom vivo e muito brilhantes é um espectáculo os ver brincar ou a correrem mal abrimos a janela e a olhar para nós, assim lhes dedico algumas fotos.
Os animais são nossos amigos, e por favor se não lhe querem bem, pelo menos não lhe façam mal

Fotos do autor : C Valente - Gatos no telhado


2007-11-02

Politicos e politica

Politicas sem ideologia nem coração
Causas nobres como justiça social
Não é relevante nem importante
Os números são quem comandam

O orçamento é o fundamental
As promessas não fazem causa
Agrava-se a desigualdade social
Eleitor é passado, pouco importa

O partido ganhador está no poder
A todos faz arauto da sua condição
Não importa o que foi dito ou escrito
Pois encontra sempre uma justificação

Assim, justiça, igualdade fraternidade
Protecção aos idosos, ás crianças
Melhor nível de vida, trabalho educação
Ideais esquecidos, palavras em vão

Democratas, socialistas, cristãos
Progressistas, esquerdistas conservadores
Chamem a muitos o que se quiser,
Homem de palavra é que não

Podemos ter convicção ou acreditar
Em quem com discursos engodou
Ontem como hoje só temos palavras
Bolso vazio, o desemprego aumentou

O orçamento de estado em debate
O tratado reformador europeu acabou
Discussão, e a retórica são permanentes
Explicar ao povo ninguém se preocupou

O Estado não é dos políticos ou governantes
Mas de um povo que tem alma e coração
As pessoas não são números ou votantes
São a essência de um país como nação

Qual o politico ou grupo parlamentar
Que na Assembleia me representa
Como e, em quem possa confiar
O que diz hoje amanhã não desmente

Antivírus, vírus para que vos quero

Isto de computadores para mim ainda faz e alguma confusão, principalmente quando resolvem criar problemas e ando nisto á quase um mês, ora tenho Internet como logo de imediato deixo de ter acesso, acontece que quando tive a primeira grande dificuldade em resolver o problema contactei o operador, CLIX, que depois de longa conversa e experimentação me indicou que o problema era do PC e que nada podia fazer, como já tinha indicado mandei inspeccionar o PC, depois de alguns dias de espera lá tive sistema, (quando escrevei a anterior postagem, mas foi sol de pouca dura , melhor durou dois dias , logo de seguida fiquei sem Internet até hoje, (faço votos que não se volte a repetir nestes próximos tempos,
Como gosto de frisar não sou muito esperto na matéria, chamei a filha mais entendida nestas andanças, que verificou novamente o problema e contactou a CLIX, onde passou horas ao telefone, a formatar, alterar , corrigir eu sei lá , mas o problema subsistia , e então a solução dada pela CLIX foi e após insistência de enviar um técnico, como este nunca mais vinha ( pelo menos não contactaram como me foi indicado, liguei novamente para a CLIX, que a solução que me deram foi contactar uma empresa que com eles faz serviço, a ONDACOM. Fiz hoje mediante o numero de telefone fornecido, Ao contactar a ONDACOM, simpáticos, indicaram que tinha de pagar logo a deslocação, (superior a 60 Euros) mais o tempo despendido mais eventual substituição de material. Mediante o meu espanto aconselharam a contactar novamente a CLIX e que fossem eles a requisitar o serviço., o que o fiz após desligar o telefone , hoje logo pela manhã.
Contactei a CLIX e depois de estar mais de duas horas ao telefone, configurar, voltar a configurar, alterar códigos, repetir, voltas e mais voltas, até que por fiz e desta vez se chegou á conclusão, de que o problema era do programa do antivírus instalado. O que nunca tivera essa informação. Nem os entendidos descobriam, por isso ainda estou desconfiado, e aproveito para escrever enquanto durar.
Parece que desta vez tive sorte, mas não vou mandar foguetes, pois não sei quanto tempo esta melhoria vai continuar, se não contactar como habitualmente os meus amigos e amigas, é por certo que estou outra vez com problema e o melhor será mudar de operador do ADSL, veremos.
Cumprimentos a todos e um bom fim de semana
l

2007-10-29

Mil profissões

O cavador ergue a inchada,
O operário a ferramenta na mão
A enfermeira do doente vai cuidar
O padeiro amassa o pão.
Todos têm um fim em comum
O trabalho, a servidão
O carteiro a carta vai entregar
O professor a aula vai dar
O médico examina o paciente
O músico ensaia na banda
O jardineiro as flores regar.
A canseira do dia a dia
Mil profissões sem parar
A escriturária a papelada organiza
A telefonista as ligações
O tipógrafo vai imprimir
A locutora a noticia anunciar.
Trabalho trabalho, trabalho
O carpinteiro a madeira vai moldar
A costureira o vestido aperta
Contabilista as contas acertar
O relojoeiro o relógio conserta
O cauteleiro a lotaria apregoa
A esperança no ar ecoa
O trabalho a quanto obrigas
Para o pouco dinheiro amealhar
O coveiro a corpo a enterrar
O bombeiro o fogo apaga
O maquinista conduz o comboio
O motorista o camião
O marinheiro vai embarcar
O pedreiro a casa constrói
O pescador a rede lança
O policia na sua andança
O carcereiro fecha a cela
A semana para uns se inicia
Para outros está a acabar
Profissões que turnos tem
Modo de vida a acertar
Gira o mundo sem parar
Numa grande euforia
O trabalho a riqueza não dá
Só o sustento de cada dia
Felizes o que podem ter
Trabalho, saúde e família
Enriquecer nem pensar, talvez um dia.

2007-10-28

Ausência forçada

Foto do autor : C Valente - Bandeiras

Amigos e amigas, a todos quero agradecer as missivas que me foram endereçadas, mas por razões estranhas á minha vontade não vos pode responder, nem efectuar visitas.
A ausência forçada deve-se a estas coisas de máquinas, pois tive um problema com o meu computador que tão depressa tinha Internet como o deixava de ter, até que pifou e tive de o mandar a um amigo para o repara, ou configurar, e quando se trata de “amigos” por vezes ficamos para trás e o facto é que tive todo este tempo sem PC,
Não me esqueci de vós, mas nada podia fazer, pois nestas coisas de computadores sou o que se costuma dizer um zero, ou quase
Ouve quem pensasse que seria por motivos de doença, felizmente não. Por aqui tudo bem, o que espero e desejo que aconteça com todos vós.

Saudações amigas e um bom inicio

2007-10-20

A calçada

Foto do autor : C Valente - Passeio da Calçada
A pedra da minha calçada
Um conjunto de paralelepípedos
Multiformes irregulares facetados
Que o calceteiro aqui plantou

Todos olham, ninguém vê

A tristeza que presenciou
A alegria que viu passar
A lágrima que caiu
Sorriso em muito olhar

Mil passos te percorrem
Calçada acima calçada abaixo
Pés descalços, bem calçados
Mal vestidos, engravatados

Murmúrios tu ouvistes
Alegrias, tristezas, desabafos
Os segredos que guardas
A ninguém serão revelados

Serves para passeios idílicos
Ou para lutas e discussão
Todos passam e reclamam
Independentemente da posição

Ao longo do teu percurso
Onde impões o teu pendor
Quero muitas vezes te pisar
Sentir-me vivo e com fulgor

A vida tem seus embaraços
Altos e baixos se nos deparam
Muitas calçadas se enfrentam
Cada dia é uma conquista

Trevo da amizade



2007-10-19

Nova mentalidade dos jovens face ao emprego?

Hoje por razões pessoais tive de ir ao hospital, consulta marcada para as 8,45horas, como é habitual , fui atendimento pelas 10,45h. Hora aproximada que chegou o médico, mas o importante desta crónica é o desenrolar de uma conversa de elevador entre duas jovens de cerca de vinte e poucos anos.
Independentemente das conversas, que deixaram de ser privadas passando para o conhecimento publico, dado não se coibirem de conversar de modo a terceiros ouvirem, pelo que não é confidencia, aliás pouco me interessava pela conversação das duas jovens, mas ouço dizer uma a para a outra entre outras conversas que nada tinha de especial.
Então não sabes já estou efectiva, o que a outra logo com um grande sorriso de deu os parabéns (e nesta época pensava eu que também era uma boa noticias) mas respondeu logo a amiga, parabéns porquê eu não penso cá ficar muito mais tempo e então deu uma frase que é o significado de muita coisa, Estou á procura de outra coisa (o que seria positivos, a outra admirada ainda retorquiu então á quanto tempo estás cá, estou a três anos, mas não quero ficar aqui para biblou. Estou a tentar ir para outro lado por isso não é importante ter passado a efectiva, o que a outra retorquiu, mas não me tinhas dito nada, pois como não achei importante e há tantas amigas, que não o sabem, estou á espera de ir para outro lado e ao fim de três anos mudo para outro, não quero ficar muito tempo em lado nenhum. Estar mais que 3 ou 4 anos no mesmo sitio é uma chatice.
Com o desenrolar da conversa que tinha começado no Hall á espera do elevador continuou. Sabes eu trabalho em arquivo e movimento, (escritórios) e não estou para me cansar muito, ao que a outra respondeu, mas não estás bem, estou, mas tu é que sabes, e se não te deres bem, não é importante de qualquer maneira ao fim duns tempos espero mudar assim arranje outra coisa, que é o que estou á espera aqui.
Será esta a nova mentalidade dos jovens, não se querem afirmar no seu posto de trabalho, não querem criar raízes, não pretendem trabalho, e começamos a acreditar deixou de o ser para se transformar em mero emprego (o que não é o mesmo)
Conclusão será que os jovens preferem trabalhos instáveis, será que estão a querer dar razão ao patronato,
E qual a opinião dos sindicatos que reivindicam exactamente o contrário, será que se mantêm a mentalidade de á muitos anos, com dirigentes que não conhecem as novas realidades. Não sei no meu tempo e não sou assim tão velho quanto isso, e pelo que escuto, será esta situação uma excepção e não regra?
Pergunto será que esta jovem é o espelho de muitos outros, não sei pois também tenho o caso de um filho de um amigo, que prefere trabalhos temporários do que um trabalho fixo, de longa duração.
Não sou nem nunca foi empresário, ás vezes patrão de mim mesmo, mas será que esta juventudes quer trabalhar e não só receber um salário, ser bom naquilo que faz, assim como é que podem desempenhar uma boa função no seu exercício da sua actividade,
Que me chocou esta atitude, é um facto, e vem á memoria aquela provérbio “ Dá Deus dentes a quem não tem nozes”, depois ouvimos que tantos jovens desejam um emprego, seguro, efectivo e não contratos a prazo,
Verdade se diga a outra colega, que parecia ter outro modo de agir dizia que estava á quatro anos ali, queria continuar, e sorria.
Se não fosse real seria anedota, e lá seguiram viagem no elevador depois de virem de tomar o seu café da manhã pelas 10,00h quando eu também vinha da cafetaria, depois de estar um bom tempo á espera pelo médico .

Bom Fim de Semana a todos

2007-10-18

Reflexos da vida

Foto do autor : C Valente - Sombra. Praia de Santa Cruz

Espelho envelhecido
Imagem desfocada
Sombra disforme
No chão estampada
Reflexos da vida
Pedaços de sonhos
Fragmentos de ideias
Alegrias efémeras
Dores sentidas
Sorte madrasta
Parcelas de ideais
Destino incerto
Momentos de esperança
Uma mão cheia de nada

2007-10-14

Dinheiro, vil metal

Dinheiro, vil metal
Por ti, tudo vale.
Famílias desavindas,
Partilhas ensanguentadas,
Lares arruinados,
Amizades perdidas,
Amores desfeitos.

Por ti, vil metal
O impoluto é corrompido,
Sociedades anuladas,
Alegrias e tristezas,
Ódios e cobiças
Ambição desmedida
O honesto desespera

Dinheiro, vil metal
Compra-se poder
Guerras e influências
Droga e destruição
Alimentas poderosos
Ambiciosos e desonestos
Só o pobre é que não

Por ti vil metal
Moeda ou papel
Valor cambial
Assaltos, crime e dor
Escorre suor e lágrimas
Trabalhos e canseiras
E morre-se de fome

Dinheiro vil metal
Símbolo universal
Tudo governa e comanda
Não há ética nem moral
Tão pouco justiça social
Honra, rectidão, palavra,
Não é o teu vocabulário

Tu, vil metal
Minorias que muito tem
Muitos nada possuem
Uns poucos o adoram
Tantos outros o desprezam
Mas todos o desejam
Junta riqueza e miséria
Ninguém passa sem ele


2007-10-09

Um pouco do dia a dia

Uma pequena multidão se aglomera junto á banca dos jornais em grandes parangonas estão anunciados os acontecimentos marcantes, os desaires dos futebolistas, o crime por resolver, as pessoas comentam entre si, mesmo sem se conhecerem fazem de juiz e advogado, condenam e aprovam, de treinador e jogador, de comentarista, policia e ladrão. Depois lá vão para as suas vidinhas cinzentas rotineiras e monótonas, com um brilhozinho, já encontram tema de conversa, já tem tema para o comentário, com a vizinha ou como vizinho no vão da escada, ou na mesa do café.
Foram ao mercado, vêem carregados não com o volume das compras mas com o peso do corpo e da idade, também do dinheiro pouco dinheiro com que gerir, de alimentar a casa, a família, um par de velhotes se lamenta entre si, em que queriam o peixe mas estava caro, levem um pouco de fruta, que hoje estava barata.
Os protestos são muitos, mas aqui não há políticos que os ouçam,
Uma outra velhota de idade avançada se apoia numa bengala a amparar aquele corpo esquelético comido pelo tempo e amarguras da vida, se abeira de outra denotando-se a miséria que tenta ocultar, se cumprimentam e um rol de lamentações, a vida está má a quem o diz pois a farmácia leva o dinheiro todo agora aqui levo umas coisitas um bocadinho de peixe, meio quilito de carapau, e lá continuam no desenrolar das tristezas e amarguras.
Junto ao mercado existe um pequeno café onde um por vezes se junta pessoas para tomar alguma coisa e descansar um pouco as pernas, e porque não coscuvilhice, da má-língua.
Diz uma daquelas senhoras que uns minutos antes encontrava-se a ver os jornais, está tudo doido ( e isto não é preciso a sumidade de Santana Lopes o dizer, há muito que diz o povo), veja lá a amiga aquela mãe que matou a criança a pontapé, pois pois e foi presa bem feito, e a estrangeira parecia tão boa pessoa, a mim nunca me enganou, aquela que a criança desapareceu no Algarve, já não acredito em nada sabe , querem é dinheiro, o anjinho é que desapareceu, e eles só pensam em passear, é como digo está tudo doido , mas como é estrangeira andam com ela nas palmas das mãos, se fosse portuguesa, se calhar já lhe tinham dado era um enxerto de porrada e era bem feita, veja lá a mãe da Joana a criança também não apareceu e a mãe está presa. Isto é tudo por causa do poder do dinheiro e da política acrescenta um senhor idoso que entre um golo de café veio entrar no enredo, e lá continuam na conversa da desgraça, mais á frente
Um homem corpulento que a entrada dos anos não esconde, antigo metalúrgico, agora reformado, com a sua barriga opulenta lá vai dizendo é sempre os mesmos, que pagam a crise, para eles não há crise não á despedimentos, mas veja lá, o meu sobrinho estava numa boa empresa e foi corrido, o seu interlocutor um homem aparentando cinquenta anos, com cara de doente, ajuda na conversa a três é tudo interesses amigo, não são eles que sofrem na pele, para os que estão no poder o Zé povinho é números
logo na mesa ao lado um jovens discutem futebol acrescentando um de barba por fazer á uma semana, os jogadores não querem é corre, ganham muito, acrescentando outro de cabeço liso, escuro que não senhor, a culpa é do treinador que devia ter feito a substituição a tempo e não fez. Um outro mais ferrenho encorpado atira logo, vocês não percebem nada, a culpa foi do árbitro que roubou um penalti, e lá continua discussão ao sabor de umas minis,
Resumidamente e em meia hora, se vê a filosofia do pobre de como vive dos problemas do dia a dia, entre protestos e lamentos,
Os políticos e em especial os governantes, em vez de andarem no corta fitas em inaugurações com dinheiro dos contribuintes como obra sua (até parece de saiu do bolso deles) deviam de escutar o povo, mas isso era pedir muito.

2007-10-08

Novo democrata

Antes fascista, cobarde, charlatão,
Hoje democrata de primeira-mão.
Apanhou o comboio em andamento
Visualizou para onde ia a composição

Não pretendeu subir em apeadeiros
Estação principal era essencial
O seu estatuto assim o reclama
Estar no lugar certo é primordial

Eloquente com discurso bem-falante
Socialista, social-democrata, cristão
Progressista, reformista, conservador,
Não importa, nem faz selecção
Da esquerda, ao centro, ou á direita
O seu partido é estar no poder
Democrata que por ai que prolífera

2007-10-07

Todos iguais

Reis, presidentes, juízes, ministros
Representantes de uma qualquer nação
Todos seguem o mesmo cortejo
Cada um com sua configuração

A musica entoa no ar,
Algazarra, conflitos animação,
No rádio e TV as noticias
Uns comentam outros não

Ricos, aristocratas nobres e plebeus
Até o artista, actor de falsas vidas
A última apresentação vai a efectuar
Com aplausos da multidão presente

Som animado a pairar
Cantar, alegria de jovens
Dança Risos gargalhadas
A vida, oferta a aproveitar

A marcha segue o seu percurso
O ditador com sua pose de pavão
O pobre com seu fato domingueiro
Alivio, lágrimas sorrisos, consternação

Escassos momentos foram a meditar
O que foi feito da vida pouco importa
A morte, verdadeira democrata a justiçar
Fim, homem bom ou mau vai a enterrar

2007-10-02

A luta continua

Monte branco
Campo de batalha
Chão quadrilongo
Plano, liso e fino.
Uma resma de papel
Uma linha no horizonte
Não á toques de clarim
Rufar de tambores
Rebombar de canhões
Chapa de qualquer metal
Uma pausa,
Um café
Taciturno o guerreiro
Com a vontade desfeita
Aguarda a ocasião
Momento de inércia
Persiste
Tudo está trôpego
Corpo, mente, ideias.
Raciocínio, discernimento
O vazio domina
O silêncio perdura
No auge,
Um rasgo percorre o corpo
Faz-se á peleja,
Discussões, acesas
Sílabas, sons, rugidos
Palavra contra palavra
Um deslizar
Percorre o manto
O gelo se desfaz
A folha apazigua
Tem vida e cor
Já olhos cansados
A vista turva
Mais um interregno
Não há vencido
Nem vencedor
Outra contenda e outra virá.

2007-09-27

Saudações amigas

Foto do autor - C Valente - Uma Rosa

Olá amigos e amigas
Por razões particulares e de certo modo inesperadas, tenho andado muito ocupado. Outras das vezes sem disposição para escrever seja o que for, pelo que aqui não tenho vindo com a assiduidade que desejava e me impus. Aos meus amigos e habituais companheiros, informo que está tudo bem e que para a semana espero voltar ao vosso convívio. Peço as minhas desculpas pelas visitas rápidas tenho feito aos vossos blogues, com a a agravante de não os comentar , sei que é lamentável , e por isso aqui me estou a penitenciar Para vos compensar e dizer que estou convosco aqui vos deixo estas fotos, como fosse entregar a cada um das amigas e amigos, uma flor ou um doce, escolham Saudações amigas

Foto do autor - C Valente - Flor e Sobremesa doce

BOM FIM DE SEMANA