2017-03-25

AMIGOS DESENTENDIDOS ?


Desilusão meu amigo
Ou chamarei conhecido
Conhecido que não conheço
Amigo que não mereço

Uma palavra magoou
Um gesto que não agradou
Uma simples manifestação
A amizade se destroçou

Quais dúvidas existiram
Com ou sem intensão
Algo errado se passou
Há que dissipar a tensão

Quando comunicamos,
Ampliamos conhecimentos
Tomamos posicionamentos
Acertamos convergências

No meio de esclarecimentos
Analisamos onde errámos
Cada um com suas culpas
Corrigimos as divergências

Depois de todo o parlatório             
No desentendimento sem motivo
Continuarei a chamar amigo
Ou simplesmente conhecido...






2017-03-23

Dádiva de vida


Dádiva espontânea de vida cheia de vitalidade
Um parto desejado num nascimento sofredor
Choram as carpideiras pelo seu futuro incerto
Destino que voa numa trajectória de andorinha

O choro flui nas pedras preciosas dos seus olhos
Num estrebuchar no momento do tempo nascido
Labaredas ardem e vivem do incêndio constante
Urge um grito de dor, qual trovão ensurdecedor

Homem está sempre a partir e a chegar na dor
Subterrâneo de incertezas no sagrado perdido
Inventam-se sonhos num deserto seco e estéril
Transporta a semente num borbulhar de águas

Respiração palpita numa dança ao anoitecer
Do coração saem palavras que ninguém entende
Imagens gravadas que cegam por excesso de luz
Escuridão assustadora invade o espaço e o tempo

2017-03-22

Amigo

Amigo
Laços que são abraços
Pontes que são encontros
Caminhos que se encurtam
Amigo
A distância nunca nos preocupou
Nem a proximidade nos afectou
Espaço e o tempo se igualou
Amigo
A alegria reina
As conversas fluem
a gargalhada surge
Amigo
Dos lábios e da pena
Brotam um som,
Uma canção
Amigo
Se a palavra enriquece
Só na escrita prevalece
A malicia se esquece
Amigo
Eu sei e tu sabes
Nem a intriga ou a falsidade
Destruíram a nossa amizade
Amigo
A amizade não se paga
Não se compra nem se vende
Nasce gratuitamente
Amigo
Pode ser que um dia nos afastemos.
A culpa é da vida,
Ou da morte que bateu á porta
Amigo
Não lamentes
Vivemos enquanto podemos
A amizade não morreu.

Faz um interregno

2017-03-15

Amizade duradoira

A amizade é uma partilha que se amplia
Como tecer o fio da meada de linho puro
Costurado de reminiscências emocionais
Reforçar alegrias e partilha das tristezas.

Um convívio se desenvolve na afinidade
A passagem do tempo dá outra dimensão
O sol sorri com os vários momentos vividos
O relacionamento deleita-nos e enriquece-nos

Uma planta quando regada com felicidade
Embeleza o espaço e espalha seus aromas
O crescimento desenvolve-se em harmonia
Cultivar os encontros como uma arte da vida

A Amizade pode morrer no enredo da mentira.
Em Conversas com histórias que o vento levou
Fácil encontrar defeitos e qualidades envolventes
A boa convivência faz acreditar que o amor existe


Em comportamentos injustos e desleais, atrai sofrimento
Na inveja e intriga cuidados redobrados são necessários
Amigos estão dispostos a perdoar os pequenos defeitos
Encontros esclarecidos são a arte da amizade duradoira



2017-03-08

Presença sentida


Da árvore caiem folhas ao longo do tempo
Não perde forças enquanto possui raízes
Rejuvenescida pela visita da chuva e do sol
Gotículas de amizade, fortalece a existência

A azáfama diária rouba a noção do essencial
Carrossel na feira da vida rodopia sem parar
Rostos, imagem, vozes nos passa pela frente
Não preenchem o vazio de um amigo ausente

Adiamos sempre o que julgamos dispensável
Esquecemos as pequenas coisas boas da vida
Roupa usada no inverno é esquecida no verão
Dias de chuva, frio, calor, sol, tem todo o ano.

Presença sentida, que a ausência não seja notada
Mesmo que a presença não possa ser constante,
Cultivar amizades, basta regar de vez em quando
Que a semente fortifique que a arvore sobreviva

                                                                                 CL 


2017-03-05

Lista

Elaborei lista de amigos e companheiros
Enumerei tantos que não vejo á longos anos
Alguns partiram, infelizmente, não os revejo
Outros esperamos que os possa reencontrar

Pessoas de que lembramos a sua imagem
Gentes só com ajuda de fotografia passada
Companheiros que encontramos nos sonhos
Rostos, gestos, expressões, modos de falar

Boas e más recordações foram listadas
Repousam folhas amarelecidas pelo tempo
No templo das memórias foram guardadas
Desdenhar, espinhos e pedras arremessadas

Existência de turbulências causa controvérsia
Bombeamento de recordações em cascata
Graus de dificuldade encontrados e vencidos
Pressões calibradas num objectivo comum

Roda da vida que não pára e tudo desgasta
Estilhaços do tempo causam seus efeitos
Há sentimentos que solidificam no tempo
A viagem faz-se de chegadas e despedidas


2017-02-24

Onde pára a criatividade da politica:

- A POLITICA NÃO É UM MODO DE VIDA:
…….… MAS UM RELACIONAMENTO ÚTIL A TODOS, E GESTÃO DE GOVERNAÇÃO
- A RETÓRICA POLITICA NÃO É LAVAGEM DE ROUPA SUJA
………..  MAS A ARTE DE BEM FALAR E BEM COMUNICAR
- GESTÃO EM POLITICA NÃO É SÓ PALAVREADO
…….. MAS A PRATICA NA ACÇÃO NAS PALAVRA E ACTOS 
- A ASSEMBLEIA DA REPUBLICA NÃO É UMA CASA DE ESPECTACULOS
……….MAS A CASA DE RESPEITO E TRABALHO PARA FISCALIZAR OS GOVERNOS, E ENCONTAR IDEIAS E SOLUÇÕES PARA O BEM-ESTAR DO PAÍS
-OS DEPUTADOS NÃO SÃO VENDILHÕES  OU SALTIBANCOS  (no pior sentido)
……… MAS REPRESENTANTES DOS CIDADÃOS E VIGILANTES EM GERAL POVO
- OS PARTIDOS NÃO SÃO COTADAS DE UNS QUANTOS  
………. MAS O ELO  DOS CIDADÃO COM A POLITICA E DE ACORDO COMO OS SEUS IDEAIS 
MAS O QUE VIMOS:
Dichotes, risos, muitos aplausos, barulho, aplausos
Assembleia da Republica, transformada em circo, 
A linguagem de baixo nível e de intriguista
Os deputados parecem mais  palhaços ou bobos que desejam ser aplaudidos
Os partidos defendem, em primeiro lugar o acesso ao poder e dos seus correligionários
e tudo o mais é  secundário e irrelevante se lhes der lucros. O superior interesse do país é irrelevante 

2017-02-17

Acidente na auto-estrada – Lei


BT da GNR deixa o alerta e todos devem saber!

 É muito importante e deves partilhar com o maior número possível de pessoas.

 Pagamos as portagens mais caras da Europa, e mesmo assim tentam enganar-nos por                      desconhecer-mos a lei!


              Em caso de acidente numa auto-estrada ou via rápida concessionada, saber isto pode fazer a diferença entre pagares do teu bolso os danos da tua viatura e da via, ou receberes uma indemnização

Não saber este procedimento poderá custar-lhe algumas centenas ou milhares de euros! …… Conheça bem esta informação!


Lei 24/2007: Acidentes em auto-estradas

               Como sabem, para quem anda nas Auto-estradas, às vezes aparecem objectos estranhos nas mesmas, como peças largadas por outros veículos, objectos de cargas que se soltam e até animais… coisas que não deveriam acontecer porque as concessionárias são responsáveis pela manutenção. Estas situações provocam acidentes e danos nos nossos veículos, contudo se isto vos acontecer (espero que não) exijam a presença da GNR.


Ponto 2 do artigo 12 da lei 24/2007:

                Para efeitos do disposto no número anterior, a confirmação das causas do acidente é obrigatoriamente verificada no local por autoridade policial competente, sem prejuízo do rápido restabelecimento das condições de circulação em segurança.


BRIGADA DE TRÂNSITO-CENTRAL: 213 922 300

                Os indivíduos das auto-estradas vão dizer que não é preciso, porque eles tratam de tudo.No entanto, e conforme a Lei 24/2007, a qual define os direitos dos utentes nas vias rodoviárias classificadas como Auto-Estradas Concessionadas… (tendo em atenção o Art.º º 12º nº 1 e 2), só podemos reclamar o pagamento dos danos, à concessionária, se houver a participação das autoridades!


               É uma técnica que as concessionárias estão a utilizar para se livrarem de pagar os danos causados nos veículos. Por isso, se tiverem algum percalço por culpa da concessionária, EXIJAM A PRESENÇA DA AUTORIDADE, não se deixem ir na conversa dos senhores da assistência os quais foram instruídos para dizer “agora somos nós que tratamos disso e não é preciso a autoridade”. Isto é pura mentira! Se não chamarem as autoridades, eles não são obrigados a pagar os danos e este é o objectivo deles!


               Não se deixem enganar, mesmo por desconhecimento, actuem e divulguem.                 BOA VIAGEM 







 

2017-01-12

Assim vai Lisboa

De uns tantos pseudo-iluminados com pilaretes e outras aberrações. em que não atinam  em nada. Cada vez á mais transito, cada vez á mais carros e não seguem a visão do Marques de pombal, em que é necessário ruas e avenidas largas, desimpedidas, sem obstáculos. Mas não as ruas e avenidas se seus acessos estão piores, vaja-se o caso de´ Cais do Sodré, a Av 24 de Julho outrora larga e fluida hoje ao chegar á Praça Duque de Terceira, um funil , uma vergonha ……………. e assim vai Lisboa

Os pilaretes são FEIOS em Lisboa nascem como erva daninha
Muitas das vezes irracionalmente implantados, colocados em pontos injustificáveis, a distâncias curtas, quantos mais melhor (alegadamente para quem ganha com o negocio)
São vê-los nas curvas, muitas das vezes demasiados e em zonas que não existem passeios,
(basta passar por muitas rua e largos de Lisboa e como exemplo é ve-los na freguesia da Ajuda,
Em muitos casos obrigando a estacionar no lado esquerdo, em vez do que é normal do lado direito (tenham dó) e que só serve para danificar as viaturas (ao estacionar um carro estes tipos sabem o que é o ponto oculto na condução).
Outros caso onde os passeios que já tem uma altura razoável, mas está os pilaretes, postes, ferros, mamarrachos o que lhe queiram chama. Implantados em quantidades industriais.
Se os pilaretes servem par alguma coisa creio que não. Só seria necessário que se cumpra as leis de código existentes , e respectivo policiamento ( mas assim é mais comodo?)

Se assim o queriam seria mais barato e mais bonito, criarem um tipo de vazos e tínhamos Lisboa florida e não desoladora com os pilaretes feios quem está a ganhar com este negócio escândalos onde desfigura uma cidade.

2017-01-08

Tempo II

Tempo que é tempo
Não dá tempo ao tempo
Seja momento de vida
Fenómeno da natureza
Tempo
Reinado em absoluto
Senhor inexpugnável
Destrutivo, até cruel
Gentil ameno e doce
Tempo
Na sua passada cadenciada
Nada pára a sua caminhada
Seja qual o estado do tempo
Na demanda o tempo passa
Tempo
Abre a janela da vida
Proporciona o silêncio
Alimenta a saudade
Ferve ódio e paixão
Atenua as mágoas,… Não a dor 
Tempo
Gota a gota, grão a grão
Na ampulheta o tempo passa
Corrói pedra e ferro,
Enfraquece o homem
Transforma o planeta
Tempo
Passa rápido, curto, lento ou igual
Mais subordinado ao estado de alma
Tempera a morte ou vida perlongada 
Rege os nossos destinos, e tudo devora


Nada é para sempre, só o tempo