2008-12-05

Época de festividade

Foto do autor CValente - Cartão de boas festas

O mês de Dezembro
Época de festividade
De alegria e amizade
Também de falsidade

Tradições patentes
Pessoas se cruzam
Ofuscado pelas luzes
Ao próximo Indiferente

As ofertas estão, no dar
Ao amigo a dedicação
Aos familiares a amizade
Ao desconhecido um sorriso
Aos vizinhos a saudação
Ao doente um conforto
Aos distantes um telefonema
Aos ante queridos uma oração

Um sorriso você vai dar
E outro você vai receber
Momento mágico acontece
Derrete o gelo, coração a aquecer

O valor não está no objecto
Mas no intuito com que se dá
Na alegria com que se recebe
Na felicidade que paira no ar

Haja paz, harmonia fraternidade
Bonito ver as famílias reunidas
Na consoada da noite de Natal
Esquecer rancores e inimizades

Deixamos grandes compras
Presentes caros espalhafatosos
Estamos em crise que incomoda
Mais e mais amor, menos ostentação

13 comentários:

  1. Para mim o Natal é, como dizes, uma época de ostentação. Quantas vezes a crédito...
    E não devia ser. Mas é o que fazem do Natal. Assim, desejo-te um bom 2009, porque pior do que este ano que vai terminar é quase impossível.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Apesar de saber que é apenas uma ilusão, gosto do espírito, da luz, dos sorrisos e de alguma boa vontade que embora aparente e sazonal, sempre distribui algum conforto a uma pequena fracção da grande massa de população que nada tem...
    Bom fim de semana, amigo!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Bem lembrado..bom natal e bom ano novo para o amigo VALENTE

    ResponderEliminar
  4. padeirinha05/12/08, 18:48

    Há muita falsidade,sem dúvida. Dêmos um simbolo, mas de Verdade.

    ResponderEliminar
  5. Amigo Valente,

    Sim, esse é o Natal que temos, o Natal que desejamos, mas também o Natal de faz de conta, da hipocrisia e ... dos sem-abrigo.

    Seremos capazes de fazer o que devemos e como devemos, neste Natal?

    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. O Natal é uma festa de família e de amigos chegados. O espírito que devia predominar era o de festa e harmonia, e mesmo com todas as contrariedades, podemos pelo menos tentar fazer destes dias um tempo de paz e amor.
    Cumps

    ResponderEliminar
  7. Bela poesia meu amigo lindo! Contém verdades que sempre me fizeram pensar.
    Eu não gosto do natal. Acho uma festa injusta. Só quem pode comemorar é quem tem dinheiro. Os pobres não teem direito a ceia, nem presentes, nem enfeites e muitas vezes nem uma casa tem pra enfeitar.
    O natal hoje é apenas comércio. Muitas pessoas nem sabem, o que se comemora nessa data.
    Bom fim de semana! Beijos

    ResponderEliminar
  8. Grade verdade, amigo. Quando o espirito está realmente em nós... todo dia é Natal! :)

    ResponderEliminar
  9. Obrigado e igualmente!

    é evdidente que o natal, ano após ano (um pouco à imagem das outras festividades) está a ficar descaracterizado..

    ResponderEliminar
  10. Para quê as ofertas muito caras, sou daquelas que um simples abraço ou um beijo me faz mais feliz do que algo que se comprou e muitas vezes sem puderem.Beijinho com um sorriso, bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  11. Bravo, Carlos! Um alerta contra o consumismo desenfreado e deslumbres inusitados que, aos poucos, vão descaracterizando esta festa tão bonita.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  12. Subscrevo as palavras da Maria. Um abraço. Eduardo

    ResponderEliminar