2008-11-18

Ensaio sobre o tempo

Tempo não é somente
Passado presente futuro
É vida vivida a seu tempo
Outra dimensão
Que sabemos do tempo
O tempo saberá de si
Que nós sabemos dele
O tempo mede o tempo
Os dias os anos passam
Quando se dá pelo tempo
Verifica-se que é efémero
O tempo a seu tempo percorre
Historias sem tempo e sem fim
O tempo faz história
A história vive no tempo
As memórias vivem do tempo
Qual peça musical
Com andamentos variáveis
Tempo uma eternidade
Tempo temporal
Estações de frio e calor
Equinócios e Solstícios
Através do tempo a lenda
Tempo de memorias
Sinónimo de longevidade
Tempo de insónias
Termómetro da ansiedade
De despertar e de alegrias
No barómetro de alma
Abrir a cortina do tempo
Um purgatório na terra
Tempo de momentos
Tempo de saudades
Ritmo enganador
É necessário matar o tempo
Apatia pelo tempo que passa
Homem sem tempo e sem rumo
A idade passou pelo tempo
Corpo carcomido
Pele enrugada
O tempo esmagador
Marcas de vivência
Num determinado tempo
O tempo para uns foi ontem
O futuro para muitos é hoje
O tempo amanhã virá
Na ampulheta do tempo
A areia deslizou e findou
Pêndulo do tempo presente
Tempo a construir ... o amanhã

18 comentários:

  1. Gostei deste teu ensaio sobre o tempo.
    Só não concordo com o último verso, se me permites. O futuro é hoje!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. O tempo é sempre relativo e é relativamente diferente o modo como o encaramos, quando estamos a sentir-nos bem, ou quando as coisas nos correm mal. Por vezes paramos e meditamos, ainda que o tempo corra sem nos dar-mos conta.
    O futuro é hoje, porque o amanhã ainda há-de chegar, caso ainda cá estejamos.
    Cumps

    ResponderEliminar
  3. tudo a seu tempo.

    que o tempo amadureça novos tempos...

    gostei muito.

    abraços

    ResponderEliminar
  4. Há dias em que o tempo dura tanto... e noutros é como se nem o visse

    ResponderEliminar
  5. Caro Valente,
    O tempo que tantos contratempos nos dá. De mais, de menos,nunca o tempo tem a justa medida. Ou seremos nós que não o sabemos utilizar? Quem sabe!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Muito interessante.
    O grande mal e' deixarmos que o tempo passe por nos, sem que mos passemos pelo tempo.

    ResponderEliminar
  7. Lê-se tão bem, nem se dá pelo passar do tempo.

    ResponderEliminar
  8. Muito bem...o tempo...tanto para pensar e dizer...tudo de bom

    ResponderEliminar
  9. O tempo é o mestre e o senhor, o grande nivelador!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  10. Interranste reflectir aqui no teu espaço

    Bom final de semana

    bjinhos

    ResponderEliminar
  11. Ah, tempo!
    Que me vais matando com o tempo!
    A mim, que sempre sofri!
    Se fosses como o Vento,
    que vai passando mas vendo,
    mostrava-te o que já vi...

    "Não queres ver, eu sei".........

    A saudade não tem futuro.

    Brilhante trabalho, amigo, Valente.

    Tens uma imaginação ímpar no que respeita a trabalhos dedicados aos tempos. Como alguns comentários aqui referem há, de facto, muitos tempos. Mas o agora deve ser sempre o grande motivo das nossas preocupações. O passado, foi-se. O futuro virá ou não. Mas o que é; ou o que será o futuro?

    Abraços cá do meu fundo, grande amigo.

    David Santos

    ResponderEliminar
  12. Um brilhante ensaio...mas o futuro é quando?


    Abraço

    ResponderEliminar
  13. É lindinho! O tempo está em tudo. Atrás dele corre o homem, tentando vencê-lo e dar conta do que for possível.
    Um fim de semana de paz e luz!
    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Valente,
    O tempo é o barómetro da nossa vida em todas as suas vertentes.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  15. Fiquei feliz por encontrar seus belos versos sobre o tempo,(para mim um grande professor!)e, agradeço seu comentário em Bendições!
    Abraços poéticos,
    Nina Araújo

    ResponderEliminar